Tuesday, August 01, 2006

"Se compreendes, as coisas são o que são. Se não compreendes, as coisas são o que são" (ditado zen)

A frustração de algo que acontece conforme não planejado pinica na mente, desconfortavelmente, a cada cinco minutos, no mínimo. Recebi um NÃO. A lembrança do momento péssimo volta e volta. Regurgita merciless. E só nos resta respirar e abraçar a oportunidade de treinar o desapego. Recebi um NÃO. Há poucos meses decidi ir para Califórnia trabalhar em um projeto voluntário no Nyingma Institute, em uma espécie de retiro de yoga tibetana e meditação. Fiquei extremamente feliz ao ser aceita como voluntária e já contava os dias para o embarque, no início de agosto. Mas... Recebi um NÃO.

... o Consulado dos Estados Unidos negou meu pedido de visto, após uma manhã de espera e uma entrevista que demorou no máximo 3 minutos. Recebi um NÃO. Me entregaram um papel dizendo que não comprovei vínculos suficientes aqui no Brasil, comprovando minha intenção de voltar. Somos todos vistos como imigrantes em potencial. Ou terroristas, maybe.

Ao longo das férias na Bahia, o Recebi um NÃO foi se desfazendo, como já imaginava. Foi fluindo entre uma caminhada na praia, lagostinhas em Morro de São Paulo, risadas da Carol, carinho da minha irmã Kelly e as belas grutas de águas azuis cristalinas da Chapada Diamantina. "Sou toda amplidão"!

Trago essa enxurrada de natureza ao friozinho de São Paulo. Ainda sem planos definidos. Apenas com uma vontade de sair correndo por esse Brasil. Ser testemunha viva da inebriante beleza desse País.

Respiro o rico momento de praticar o desapego. Aparigraha....

1 comment:

Vaca Zen said...

Muito sábia, essa menina...