Thursday, May 25, 2006

putz, o nem tão pequeno Príncipe não me cativou...


Com uma super produção a la Cirque de Soleil - com acrobatas, luzes especiais, globo com espelhinhos - a montagem de O Pequeno Príncipe não convence, principalmente, pela voz de traveco mirim que esganiça a atriz Luana Piovanni. Chega a dar medo nesta cena com a rosa de seu planetinha, quando o "menino" pega a lagarta e amedronta (em tom de brincadeira): "ela vai te pegar, HÃHÃHÃ". Que horror!Posted by Picasa A linguagem corporal da atriz parece o jeito coreografado da Xuxa.

O grande benefício do espetáculo é a arrecadação de alimentos não-perecíveis para uma associação de crianças vítimas de câncer. Quem leva uma lata de leite em pó, paga meia entrada. E muito já foi arrecadado :)

Fica também na memória, o happy hour com as amigas para "discutir" a peça. Scheila Margarida, Lú Tie (que atacou um x-salada com hamburguer cor-de-rosa e sobreviveu!) e Paulitcha, em uma padoca cheirando calabresa na Rua Augusta. A grande revelação: ninguém lembrava que o Príncipe se suicidava no final, picado pela cobra, para poder voltar para a sua estrela natal! Quando eu li isso na infância, fiquei profundamente triste!

E o início da história, quando o Pequeno Príncipe pede ao aviador...
- Ei, desenha um carneiro para mim?
- Hã?
- Moço, desenha um carneiro pra mim?
- Que tal?
- Ah, esse é muito velho...
- E esse?
- Muito jovem...
- Tá aqui então uma caixa de papelão, com furinhos, o seu carneiro tá lá dentro.
- Que bom, ele pode respirar pelos furinhos...

A nossa versão cretininha...

- Ei, moço, desenha um caralh***** pra mim? Desenha?
- Que tal?
- Ah, não! Esse é muito grande!
- E esse?
- Vixe, tá muito cansado...
- Então está aqui uma calça jeans, com zíper aberto ...

2 comments:

Walter de Sousa said...

Por que deixam Luana Piovani representar O Pequeno Príncipe? Por que deixam Ana Carolina "cantar" (tô bonzinho) Beatriz? Tantos mistérios...

Carline :) said...

Acho que a palavra mais indicada para "mistério" seria sacrilégio mesmo. Falando em Ana Carolina, e a super versão brasileira de I can´t my mind of you, do Damien Rice? Termino o comentário ao som de "Eu não consigo paraaaaaaaaaaaaaar de te olhar"...